A Associação Alagoana de Esperanto

Fundação: 28 de janeiro de 1971

Maceió (AL)

Ler mais →

Site

Página no Facebook

Referência histórica

Fonte: Aristophio Andrade Alves Filho, em historio.esperanto.org.br

Oficialmente é hoje considerada a data de 28 de janeiro de 1971, como a data oficial da fundação da Associação Alagoana de Esperanto – A.A.E., em Maceió.

A constituição da primeira Diretoria foi formada por: Presidente, Teófanes Augusto de Araújo Barros; Vice-presidente, Tobias Medeiros; 1º Secretário, Adjanits Lins e Silva; 2º Secretário, Paulo César Medeiros; 1ª Tesoureira, Heloisa Marinho de Gusmão Medeiros; 2ª Tesoureira, Ângela Maria Padilha; 3º Tesoureiro, Cícero Correia da Silva; Bibliotecária, Vanilze Medeiros Cabral.

O estatuto da Associação Alagoana de Esperanto foi publicado no Diário Oficial do Estado de Alagoas somente em 23 de setembro de 1978, já sob a presidência do esperantista Francisco Alves Mata e Vice-presidente Tobias Medeiros.

A história tem demonstrado que alguns homens e mulheres, mesmo exercendo uma atividade de bastidores com influência em determinados fatos de sua época, desejam permanecer anônimos e ignorados por motivos desconhecidos.

Só com um trabalho de pesquisa é que vamos descobrindo o fio da meada para se chegar ao entendimento dos fatos e suas verdadeiras motivações.

Este capítulo é dedicado a Francisco Alves Mata, também conhecido como Coronel Alves Mata ou simplesmente Alves Mata.

A fundação da Associação Alagoana de Esperanto em 28 de janeiro de 1971 deve-se, em grande parte, ao trabalho de Alves Mata realizado um ano antes, com o convite feito a Paulo Amorim Cardoso, do Departamento de Esperanto da Universidade Federal do Ceará, para enviar um professor que ministrasse aulas para o ensino do Esperanto em Maceió.

O pedido foi atendido com a vinda à capital alagoana do professor Carlos Melo, em 1970.

É Mata quem se expressa em sua autobiografia: “600 candidatos matricularam-se, mas terminaram o curso aproximente 400 alunos. Encerrado solenemente o curso, ao calor desse entuziasmo fundou-se a atual associação.” Durante o período em que assumiu a direção da Associação Alagoana de Esperanto, isto é, de 30/04/1977 até 28/03/1981, ocorreu a maior formação de esperantistas em Maceió; foram adotadas as medidas legais para o registro em cartório e publicação do estatuto da Associação no Diário Oficial do Estado de Alagoas.

Além de outros fatos, podemos citar:

* Introduziu o Esperanto, com o auxílio da Secretaria de Educação e Cultura, como novo idioma no Instituto de Línguas “Noêmia Gomes Ramalho”, no antigo Centro Educacional Antônio Gomes de Barros – CEAGB. * Efetuou esforços para que fosse sancionada, no governo Guilherme Palmeira, a Lei nº 4.142, de 28 de maio de 1980, que considera a Associação Alagoana de Esperanto de utilidade pública no Estado de Alagoas. * Para o ensino de professores de línguas e universitários, solicitou a colaboração do professor e general Geraldo Pádua, presidente da Associação de Esperanto de Belo Horizonte, em 1980, quando se inscreveram 108 candidatos, sendo diplomados 81. * Agraciou, em nome da A.A.E., pelos relevantes serviços prestados ao Esperanto, o Secretário de Educação e Cultura, Edmilson Vasconcelos Pontes, e o presidente do Conselho Estadual de Educação, Luiz Medeiros Netto, como sócios beneméritos da A.A.E. * Era diplomado pela Liga Brasileira de Esperanto com o curso superior. Delegado da Associação Universal de Esperanto. Apaixonado pelo radioamadorismo. Ocupou a cadeira de Teotônio Ribeiro, da Academia Alagoana de Letras.

Veio a falecer em 03 de janeiro de 1983 e Alagoas perdeu o maior divulgador e entusiasta do Esperanto em nosso Estado, de sua época.

O 24º Congresso Brasileiro de Esperanto foi realizado em Maceió, de 11 a 15 de Julho de 1988. A sede do congresso foi o Colégio Guido Fontgalland, onde ocorreram todos os trabalhos do amplo programa.

A abertura solene foi realizada no auditório do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, onde realizaram-se também todas as vesperais artísticas. 200 esperantistas de 80 cidades brasileiras participaram do importante evento.

A solenidade foi presidida por Luís Medeiros Netto, presidente do Instituto e também do Conselho Estadual de Educação, cujo discurso enalteceu o Esperanto como um importante instrumento para a paz e compreensão entre os povos.

Foram convidadas para a mesa de honra as seguintes pessoas: Néia Lúcia Souza, presidente da Liga Brasileira de Esperanto; o presidente da Associação Alagoana de Esperanto; o secretário da Reitoria da Universidade Federal de Alagoas, o Secretário de Educação e Cultura do Estado; Jorge das Neves, Delegado Geral da UEA no Brasil; Geraldo Mattos e Leopoldo H. Knoedt, ambos da Academia de Esperanto; Paulo Amorim Cardoso, diretor do curso de Esperanto na Universidade Federal do Ceará; Elvira Fontes, representante da Liga Internacional de Professores Esperantistas; Sylla Chaves, da Fundação Getúlio Vargas; Jair Salles, redator do boletim da Cooperativa Cultural dos Esperantistas; o presidente da Organização Brasileira da Juventude Esperantista; Aristóphio Andrade Alves Filho, um dos principais responsáveis pelo evento.

A Associação Alagoana de Esperanto – A.A.E. – continua em nossa contemporaneidade exercendo suas atividades de divulgação e ensino do Esperanto em Maceió. A sede provisória está localizada na Av. Fernandes Lima, 761, 1º andar, sala B-2, no bairro Farol.

A Diretoria para o biênio 2000/2001 foi assim constituída:

Presidente, Aristóphio Andrade Alves Filho; Vice-presidente, Neider Silveira Jatobá; 1ª Secretária, Núbia Alves Sobral Andrade; 1º Tesoureiro, José Silva do Nascimento.